terça-feira, 29 de junho de 2010

Pra sempre



Você estava em minha frente. Lindo como sempre.

Eu não conseguia parar de te olhar, era como se você me prendesse. Eu parecia uma criança, olhando abobalhada para um brinquedo na vitrine.

Então você se virou, e me olhou. Aquela sensação eu nunca vou esquecer, nem conseguir explicar. Você me disse –“Oi!”, e começou a andar em minha direção. Não estava muito longe, eram poucos passos.

Quando você chegou e me abraçou, eu me envolvi em seu abraço quente. Tão bom. Desejei mais que tudo que o tempo parasse naquele momento, para que eu ficasse presa em seu abraço. Mas o tempo não parou. Você me soltou e olhou em meus olhos. Sua expressão mudou de divertida para séria. Me assustei, mas continuei olhando em seus lindos olhos castanhos. Então você disse –“Senti sua falta.”, e me abraçou novamente. Meu coração derreteu. Você parecia mais lindo que nos segundos anteriores. Seu abraço envolvente pareceu me aquecer ainda mais.

Tentei gravar aquele momento; cada segundo, cada movimento tão precioso.

Você me soltou e olhou novamente em meus olhos. Um olhar firme, que me assustou outra vez. Foi aí que você disse –“Nunca mais me deixe. Nunca mais me abandone. Te quero pra sempre comigo.”.

Eu não sabia o que dizer. Era como se você tivesse roubado todas as minhas palavras. Então, pela primeira vez eu me senti segura para dizer o que eu tinha certeza que sentia. –“Eu te amo.”.

Você sorriu. O sorriso mais lindo que já vi. Tocou meu rosto e ajeitou uma mecha de cabelo que havia caído nele. Olhou fundo em meus olhos, e, sorrindo, me beijou. Nosso primeiro beijo.

Meu coração explodiu, queria pular do meu peito. A melhor coisa que eu já tinha sentido.

Seu beijo era doce, lento. E cada movimento mostrava mais da sua doçura. Uma de suas mãos estava em minha nuca, e um braço envolto de mim, me pressionando contra ti. Meus braços foram automaticamente para seus ombros, e minhas mãos para sua nuca. Demorou em acabar, para minha intensa felicidade.

Ao acabar, demorei para abrir os olhos. Queria guardar aquele momento em minha memória. Quando finalmente abri os olhos, você me olhava, sorrindo. Seu lindo sorriso, que transbordava paz e alegria.

Demoramos a falar. Ficamos nos olhando. Eu te olhava como se você fosse um deus, parado em minha frente. Você parecia brincar comigo, sabendo que seu sorriso me derretia.

Então você disse, quebrando o silêncio, o que eu esperava há tanto tempo, e acreditava que nunca ouviria. –“Eu te amo”.

Automaticamente sorri. Olhei para ti, não acreditando. Parecia um sonho. Parecia não existir chão abaixo de meus pés.

Você me envolveu novamente em seu abraço. Me tirou do chão, e rodopiou comigo no colo.

Colocou-me no chão, me olhou e disse –” Pra sempre.”

Eu repeti, prometendo –“Pra sempre.”.






Obs.: Isso não existiu. É fruto da minha imaginação. Qualquer semelhança com a realidade, é pura coincidência.

8 comentários:

  1. Neem. Dom também não. asuhdausd Mas obrigada *-*

    ResponderExcluir
  2. LINDO! sem palavras, ficou muito boa a postagem Jeni, história linda, divulguei *---*

    ResponderExcluir
  3. Amei de mais seu texto."Qualquer semelhança com a realidade, é pura coincidência", kkkkkkkkkkkkkk, me rachei, kkkkkkk
    Garota, vc tem o dom!!!!!!

    ResponderExcluir